32.9 C
Ilha Solteira
quarta-feira - 28 fevereiro - 2024
HomeCidadeProfessor da rede municipal de Ilha Solteira é finalista em prêmio nacional...

Professor da rede municipal de Ilha Solteira é finalista em prêmio nacional de educação

Douglas Cossi Fagundes
Da Redação

O professor André Prevital de Souza, da escola municipal “Lúcia Maria Donato Garcia”, é um dos finalistas do 13º Prêmio Ação Destaque, promovido nacionalmente pela Editora Opet, de Curitiba.

+ ✅Clique aqui para seguir o canal do Ilhadenoticias no WhatsApp

André teve seu projeto “Educação Antirracista: afetações interdisciplinares sob a ótica de Paulo Freire” inscrito na Categoria 07 do Prêmio, voltada a professores Especialistas das disciplinas de Arte, Educação Física e Língua Inglesa, e acabou entre os três finalistas.

No período de 20 a 22 de novembro, ele estará em Curitiba, cidade-sede da Editora Opet, para apresentar seu trabalho na etapa final do prêmio, que acontece dentro do XI Seminário Nacional de Gestores Municipais – um dos principais eventos anuais do segmento de sistemas de ensino voltados à área pública no Brasil.

Além de André, outros 26 professores e gestores de sete Estados – São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso, Rondônia, Ceará e Minas Gerais – também tiveram seus trabalhos classificados para a final. Eles foram escolhidos entre 493 projetos aceitos para inscrição.

✅Clique aqui para ler mais matérias de Ilha Solteira

O Prêmio Ação Destaque divulga e premia – com troféu, certificado e valores em dinheiro – os melhores projetos educacionais desenvolvidos a partir dos recursos Sefe (Sistema Educacional Família e Escola) por professores e gestores de redes municipais públicas de educação parceiras da Editora Opet.

Sediada em Curitiba, a Editora Opet, que fornece o material didático utilizado na rede municipal e é promotora do Prêmio Ação Destaque, é uma das principais editoras educacionais do país, atuando nas redes pública e privada de ensino em oito Estados. Ela faz parte do Grupo Educacional Opet, que em 2023 está completando 50 anos.

Professor
Em entrevista exclusiva ao ilhadenoticias, André, que é professor de Educação Física, Pedagogo, Mestre em Educação e está em processo de doutoramento pela UNESP, explicou que o projeto começou a ser desenvolvido no início do ano e potencializado no segundo semestre, depois de pesquisas educacionais, com dados robustos e alarmantes quanto a educação antirracista.

O projeto teve o objetivo de verificar com os docentes como e se ocorre a implementação da educação antirracista no material do Sistema Educacional Família Escola (SEFE), da Editora OPET, que é utilizado por professores e nas salas de aulas da rede municipal de ensino. “O centro de potência do projeto são alguns conceitos da perspectiva freiriana. Para tanto, a conscientização da Educação Antirracista ocorreu por meio do afeto como engrenagem do movimento interdisciplinar envolvendo alguns dos componentes curriculares do município”, explica o autor do projeto.

A materialização do projeto teve início no começo do mês de abril, abordando as questões dos povos indígenas/originários de maneira teórica e prática. Posteriormente, teve início a vivência etnográfica com uma turma do 3º ano da escola “Lúcia Maria”, no que tange a diáspora africana quanto a construção do Brasil e a constituição das identidades do povo brasileiro.

O projeto envolveu diversas disciplinas, como História, Arte, Língua Portuguesa, Educação Física, Educação Ambiental e aulas de leitura na Biblioteca, além dos projetos de Recreação, Dança, Música e Atividade Esportiva Diferenciada.

Durante o projeto alunos e professores discutiram assuntos como a importância da representatividade, do fator cultural, das características fenotípicas (cor da pele, formato do nariz, tipo de cabelo), da miscigenação que compõe as identidades brasileiras, diversas brincadeiras e danças de origem africana e dos povos Indígenas, de roda de capoeira, da construção da boneca Abayomi, música em uma das línguas africanas, conhecimento sobre as ervas medicinais africanas e muito mais.

André destaca que a realização do projeto só foi possível com o envolvimento de todos os professores e professoras, de todos os colaboradores e colaboradoras da “Lúcia Maria”, bem como dos alunos e alunas e suas famílias e/ou responsáveis. Destaca, também, parceria com a UNESP/FEIS, por meio do Núcleo Afro-Brasileiro e Indígena de Ilha Solteira (NABISA), e do Grupo de Capoeira Memória. “Estou muito contente por estar na final do 13º Prêmio Ação Destaque, mas sobretudo, espero que a conscientização de uma atmosfera Antirracista possa espalhar por outras escolas, proporcionando uma transformação social importante e necessária para uma cultura de paz”, finalizou o professor.

Secretaria de Educação
Em nota enviada ao ilhadenoticias, a secretária de Educação, Cultura, Juventude, Esporte e Lazer, Fernanda Momesso, agradece toda a equipe pedagógica, a equipe da escola Lúcia Maria e o professor André Prevital, pelo excelente projeto desenvolvido com as crianças da unidade e comunidade escolar. “A dedicação e comprometimento à educação já nos colocaram como finalista do prêmio Ação Destaque. Estamos muito orgulhosos do trabalho de excelência que o Município vem oferecendo, sendo reconhecido e divulgado em outros Estados. Parabéns ao professor André e toda comunidade escolar por esta conquista tão significativa”, afirmou a secretária.

 

Siga o ilhadenotícias.com no Whatsapp clicando aqui, no Facebook clicando aqui e aqui, no Instagram aqui, no youtube aqui e no twitter aqui

Receba notícias de Ilha Solteira pelo Whatsapp

Quer receber notícias no seu celular sem pagar nada? 1) adicione este número à agenda do seu telefone: 18 99132-5461; 2) envie uma mensagem para este número por WhatsApp, informando seu nome

O www.ilhadenoticias.com não autoriza a reprodução parcial ou integral deste texto

Os comentários postados neste texto são de inteira responsabilidade do seu autor, já que estão diretamente ligados a sua conta no facebook

OUTRAS NOTÍCIAS