ilhadenotícias - #anuncie!
whatsapp

(18) 99132.5461

Qual a sua avaliação do Governo Otávio Gomes?

Ótimo - 6.5%
Bom - 11.5%
Regular - 15%
Ruim - 17.8%
Péssimo - 49.3%

Total de Votos: 400
The voting for this poll has ended ligado: 22 Jul 2018 - 00:00

Após pedir mais R$ 500 mil, Prefeitura serve “merenda seca” para alunos do período noturno

Douglas Cossi Fagundes
Da Redação

 

Depois de conseguir, em maio, a liberação de R$ 500 mil “para investimento na merenda escolar destinada às escolas municipais e estaduais do Município”, a Prefeitura de Ilha Solteira está servindo a chamada “merenda seca” para alunos do período noturno. O “cardápio” foi adotado depois que o atual Governo suspendeu o pagamento de horas extras.

 

A merenda seca – geralmente bolachas e chá (e, às vezes, pão ou bolo) – vem sendo servida desde o mês de maio, período em que a Prefeitura conseguiu da Câmara a Liberação de recursos para investimentos na merenda escolar. Antes, os alunos recebiam comida no intervalo.

O problema teria começado depois que a Prefeitura suspendeu o pagamento de horas extras, o que atingiu também funcionários da Cozinha Piloto. Com isso, o preparo de alimentos para o período noturno foi prejudicado, o que levou a adoção da chamada “merenda seca”.

A merenda que é servida no período noturno é entregue nas unidades junto com o lanche que é servido à tarde, inclusive o chá. Antes do intervalo, um funcionário precisa esquentá-lo pra serví-lo aos alunos. Estudantes também reclamam que, algumas vezes, bolachas e pães estão murchos.

O novo cardápio vem sendo duramente criticado pelos alunos, principalmente por aqueles que não conseguem se alimentar antes de irem para a escola. Moradores da zona rural, por exemplo, precisam sair de suas casas por volta das 17h00 para pegarem o ônibus que os leva até às escolas. Para muitos, a comida servida nas unidades era a única refeição noturna. A merenda seca está sendo servida na ABBS (Educação de Jovens Adultos), Urubupungá e Escola Técnica.


Vistoria - Na noite desta quarta-feira (2), o presidente da Câmara, Rodrigo Batista Gonçalves, o Kokim (PPS), esteve durante o intervalo na ABBS, conversando com alunos e funcionários. E a reclamação é geral. “Chega a ser desumano. Como estudar quando se está com fome? Muitos, por serem carentes ou não terem tempo de se alimentar antes de deixarem suas casas, tinham na merenda a única refeição da noite. Mas como se alimentar só com bolacha e chá? Mesmo a Prefeitura tendo cortado as horas extras, acredito que a falta de recursos não é desculpa, pois a Prefeitura pediu e a Câmara aprovou em maio um acréscimo de R$ 500 mil para melhorar a merenda. Onde está essa melhoria? Aqui, estou vendo que não está!”, disse Kokim.

Na noite de terça-feira (1º), o vereador Dalmi Guedes Jr. (PSC) também esteve no local e constatou o problema. Ele disse que cobrará providências da Prefeitura para que agilize o retorno da merenda com comida para os alunos, alegando que o Governo não pode penalizar os estudantes alegando corte de horas extras.


Secretaria - A Secretaria de Educação informou que a merenda com comida foi substituída por chá, bolachas, pães, bolos e sucos devido à redução de horas extras. Mas que a Prefeitura de Ilha Solteira está trabalhando para solucionar o problema e voltar a oferecer comida. Mas não há prazo para que isso aconteça.

(Foto: Hoje Mais/Rodrigo Mariano) 


Receba notícias de Ilha Solteira pelo Whatsapp

Quer receber notícias no seu celular sem pagar nada? 1) adicione este número à agenda do seu telefone: 18 99132-5461; 2) envie uma mensagem para este número por WhatsApp, informando seu nome


O www.ilhadenoticias.com não autoriza a reprodução parcial ou integral deste texto

Os comentários postados neste texto são de inteira responsabilidade do seu autor, já que estão diretamente ligados a sua conta no facebook

Google+